Home » , , , , » Acordei meu patrão com um boquete - Video e conto

Acordei meu patrão com um boquete - Video e conto





Relato de uma colega
.
Oi Jacyra,
Meu nome é Marcia e eu sou doméstica como você.
Há mais ou menos um mês descobri primeiro a página da
Fantasy Island e depois pedi para ser incluída na lista de email.
A leitura dos contos teve um efeito devastador na minha vida
de mulher séria e reservada... e isso que vou contar aqui.
.

Como você também é doméstica eu só tenho a você para
recorrer para contar meu drama.
Tenho 33 anos e sou casada há 15 e com filhos.
Meu casamento já perdeu a cor há anos mas me mantinha fiel
ao meu marido apesar de só transarmos umas 2 vezes por mês
.
Desde que me empreguei na casa de uma família aqui em SP
há uns 3 meses, que fiquei vidrada no dono da casa.  É um
cinqüentão charmoso e super simpático, e a esposa bem mais
nova, uma graça.  Ele tem 3 filhos do primeiro casamento que
moram aqui também.  Nessas férias de julho os filhos viajaram
para visitar a mãe em Porto Alegre e fiquei atendendo só ao
casal.  Ela trabalha fora como advogada e ele em casa como
consultor de comércio exterior.  Ela sai bem cedo todo dia, de
sorte que fico só com meu patrão desde as 8 da manhã quando
chego, e saio antes dela voltar do trabalho.
.
Êle é muito simpático e respeitador, nunca tendo tentado nada
comigo e talvez seja exatamente isso que me atraiu nele pois
todos os meus ex-patrões ficavam falando gracinhas e me
cantando, e eu ficava puta com isso.  Uma vez, depois que a
esposa, Dona Katia já tinha saído, eu fui até o quarto deles e a
porta estava entreaberta.  Ele dormia ainda a sono solto e nu.
O lençol cobria só até as coxas do Dr. Humberto, e eu pude
visualizar um grande caralho dormindo sobre suas pernas.
Sem querer, minha bocetinha ficou imediatamente úmida mas
eu com medo voltei pra cozinha.

Não dormi a noite inteira lembrando da visão daquele cacete
lindo repousando e imaginava ele duro com uma gotinha de
porra na ponta e eu sentando de cócoras sobre ele.  Ainda
tentei induzir meu marido a uma trepadinha básica mas ele
me disse pra deixar pra outro dia pois estava cansado.
Aquilo me deixou mais revoltada... 15 anos de casamento e
quase nenhuma pica nos últimos meses.  Eu ainda sou nova
e tenho muito tesão.  Vivo me acabando em siriricas.
.
No dia seguinte entrei na casa dos meus patrões já com a
boceta fervendo de tesão.  Fui direto no quarto dele.
Dona Katia já tinha saído, mas desta vez o cacete do Dr.
Humberto estava coberto pelo lençol, porém deixando ver
um circo meio armado.. Ele devia com certeza estar sonhando
com alguma safadeza.  Pé ante pé me aproximei da cama e
olhei bem de perto o montinho no lençol, daí tomei peito e
toquei levemente com minha mão por cima do lençol, com
medo que o dono acordasse e me pegasse naquela situação.
.
Mas.. ele continuava dormindo.. Me ajoelhei ao lado da cama e
enfiei vagarosamente a mão sob o lençol, chegando a tocar sua
perna cabeluda e depois a lateral do seu tronco.. Seu corpo
estava quente, macio... Subi bem devagarzinho a mão até sentir
seus pentelhos e aí toquei a carne do pau... Uhhh que tesão
que eu senti Jacyra...  Minha boceta ardia...  Acariciei o pau
dele bem de levinho e o danadinho começou a responder
endurecendo e engrossando.  Resolvi arriscar mais e descobri
o corpo dele arrastando o lençol pra baixo até o joelho, expondo
o pau todo.  Estava lindo, com a chapeleta circuncisada e o
corpo branquinho, quase rosa.  Meu marido é mulato e eu
nunca tinha visto um pau branquinho e grosso assim.
.
Cheguei o rosto perto e o cheirei..  Cheirava a talco, pois o Dr.
Humberto adora passar talco após o banho e antes de dormir.
Gostooooso o cheiro.  Dei um beijinho tímido e depois uma
mini lambida no corpo do cacete.. Endureceu mais um pouco.
Tomei coragem, segurei no pau e comecei a sorvê-lo com
meus lábios.. Primeiro só um pouquinho da cabeça, depois
mais e mais, até engolir uns 10 centímetros de pica.  Nossa..
que pica quente tem o meu patrão..  Na minha boca que
imagino também seja quente, o caralho então virou pedra
mesmo e quase não cabia na minha boca de tão grosso que
ficou.  Comecei a chupá-lo com a minha boca bem molinha
para não acordá-lo e deixei cair bastante babinha nele.
Aproveitei para lhe aplicar uma lenta punheta por sobre a
pele babada do cacete.  Por vezes brinquei torcendo a
chapeleta para um lado e para o outro, e isso fazia endurecer
ainda mais o instrumento.

Coloquei o pau na vertical e olhei o que eu tinha conseguido.
Caraaaca.. tinha se tornado num pau de mais de 20 cm.  O do
meu marido deve ter no máximo uns 15 cm e muito menos
grosso que o do meu patrão.  Aí você sabe né .. o tesão faz a
gente se expor, fazer coisas erradas que a gente nunca faria
se não tivesse com ele.. Me levantei, tirei minha roupa de
doméstica, minha calcinha e fiquei só de sutian.  Subi na cama
com uma perna de cada lado das dele e fui abaixando sobre
aquele poste maravilhoso.  Quando senti o contato da
chapeleta na borda da minha xana, quase gozei, mas me
controlei e fui deixando entrar na minha boceta agora
completamente babada, até engolir completamente com minha
bocetinha justa aquele falo dourado.
.
Nisso olhei para o rosto dele e vi seus olhos azuis bem
abertos me olhando com uma expressão sublime.
E de repente ele me disse:
- Eu também estava sonhando com isso Marcia.
  Pode brincar com ele quanto quiser, mas não goze no meu
  pau pois isto é falta de respeito com minha mulher, e ela  tem
  um faro apurado para sentir cheiro de buceta alheia no meu
  pau.
- Ah seu Humberto.. muito tarde, já to me acabando...
- Domestiquinha safada.. Gozou no meu pau, vai ter que sofrer
  uma puniçãozinha. Vou colocar você no tronco..
- Ah.. patrãozinho, me põe no tronco, me põe em qualquer
  lugar que quiser.. vou gozar.. vou gozar.. não consigo mais
  segurar.. aaaaaaaah.. arfhh.. uhhhhhh.. que delicia de pau.
.
Mas, ele mesmo não gozou, e me disse para eu voltar para o
quarto de empregada e tomar um bom banho.
Depois o vi de novo sentado tomando o café da manhã e
lendo seu jornal.
Fiquei olhando ele de costas, da porta da cozinha, absorto
no jornal e pensei: Puxa, acabei de chupar o pau deste homem
e me enterrar nele, e minha buceta ainda está pingando de
desejo.... Fui até perto dele, com um prato de queijo na mão
pra disfarçar e senti o seu perfume por trás de sua cabeça.
- Que foi, Marcia ?
- Nada não.. trouxe queijo pro senhor..
- Ah.. obrigado. Pode por aí do lado..
.
Voltei pra cozinha e fui para o quarto de empregada.
Tirei da bolsa o conto da Fantasy Island ‘Vingança anal com
a amante do meu marido ‘ escrito pela Carla Zéfira, que eu
tinha imprimido em casa e tava doida pra ler..  Meu marido
comeu meu cu umas duas vezes só durante todo o nosso
casamento e nas duas vezes me machucou, mas o conto que
eu estava lendo falava muito sobre sexo anal e como a dona
da casa preparava o cu da amante do marido e finalmente a
prendia numa armação de madeira e a enrabava com um pau
de borracha, e aquilo me encheu de vontade de tomar no cu.

Subitamente senti a presença do patrão na porta do quarto,
mas fingi que não vi e continuei lendo. Eu estava deitada de
barriga pra baixo na cama, com uma das minhas pernas pra
fora da cama.  Seu Humberto veio então atrás de mim e
acariciou minha bunda enquanto sussurava:
- Tá gostando de ler este conto, menina ?  Tô vendo as
  fotos da lourinha sendo enrabada pela morena..  Tá gostando
  de ver isso né safada ?
Fiquei quieta, e fingi continuar lendo.. Suas mãos agora
acariciavam o rego da minha bunda e a minha boceta por cima
da roupa de doméstica... Minha xoxota entrou em ebulição.
- Tá preparada para a punição por ter acordado seu patrão com
  um boquete e ter colocado um chifre na patroa ?
- Aham...
.
Daí ele puxou minha bermuda pra baixo e junto foi a calcinha.
Senti seu hálito quente na minha bunda mulata e um beijo dele
em cada banda da minha bunda.  A seguir suas mãos grossas
abriram meu rabo expondo meu cu ao seu exame de patrão.
- Que cu lindo, Marcia.. É nele que vou aplicar o teu castigo.
.
Ele tirou então do bolso uma camisinha e um tubo de KY e
começou a me lambuzar o ânus com a geléia, depois
gentilmente introduziu um dedo e lubrificou minhas preguinhas
rodando o dedo e o retirando, me deixando sentir um calor
diferente no olho do cu.  Meteu e tirou varias vezes como que
para acostumar meu músculo traseiro, e então penetrou com
dois dedos.. Gemi e ele disse:
- Isso cadelinha. Geme com o dedo do patrão bem enterrado
  nesse rabo de empregada safada.
A maneira com que ele ia falando me deixava tonta de tesão.
.
Então passou a girar os dois dedos lá dentro enquanto que
com a outra mão enfiou 2 ou 3 dedos na minha boceta.
Me virei de barriga pra cima e ele me lambeu e sugou o
grelo já super entumescido, dizendo que aquela boceta
negra com interior vermelhinho, era a coisa mais bonita que
ele já tinha visto.. Eu gemia de prazer enquanto seus dedos
continuavam trabalhando meus dois buraquinhos..
.
Seu Humberto então me fez sentar na cama e abocanhar seu
cacete que ele tinha acabado de fazer passar pela barguilha
da bermuda.  Estava grosso e grande de novo.  Pensei:
Cacete.. isso não vai entrar nunca na minha bunda. É grosso
demais... Olha só onde que eu fui me meter.. Marcia Marcia
toma juízo...Acha teu norte...

Aí ele me mandou ficar de 4 na cama e abaixar bem a cabeça.
Senti que ele estava colocando uma camisinha no pau e
lubrificando o caralho regiamente com geléia.  Eu estava a
segundos de ser enrabada e não tinha mais como dizer não.
Aí senti a ponta do cacete no meu rugosinho.  Ele foi gentil
e entrou um pouquinho só. Gemi.. Ele tirou.. Botou de novo
só um pouquinho mais e tirou de novo. Cada vez que tirava
me vinha aquele calor diferente no rabo... Uma delícia.
Meu cu foi acostumando com a brincadeira e facilitando a
entrada de cada vez mais um pouco, até que agasalhei
totalmente o enorme caralho no meu rabo.  Aí ele disse:
- Tá aqui seu castigo, minha empregadinha do coração.
  Agora pra você ficar bem envergonhadinha, estica as
  mãozinhas por entre as suas pernas e vai fazer um
  carinho no saco de quem está te enrabando, pois você
  sabe que num enrabamento, que está pondo é quem
  manda, e quem tá recebendo tem que ficar bem submissa
 e obedecer.. Leva no rabo e geme que eu adoro.
- Ah seu Humbero.. seu Humberto.. meu Deus que pau
  grande.. Tá lá dentro demais... Que delicia.. Mete mete..
  Uuuui.. aaaah... fode, fode, põe um chifre no meu marido
  põe, patrãozinho querido.. Acaba comigo !!
- Isso cadela. Leva no cu quietinha, pois um chifre só é
  completo se a mulher levar pica rabo adentro também.
- Ai meu maridinho trabalhando e eu aqui dando o rabo...
- Vou gozar querida.  Abre bem o rabo com as mãos...
  Isso.. iiiiissso, lá vai... aaaaah... gozeeeeeei sua puta.
.
Daí ele me deu um beijo quente no pescoço e foi embora
me deixando de quatro, devidamente castigada.
Adorei dar a bunda pro seu Humberto e espero que tenha
repeteco..
Agora Jacyra.. isso que eu fiz, afinal é errado ? Me diz.
.
Sua colega Monica
.
Olha Marcia.. Eu também dou pro meu patrão de vez em
quando e a patroa já soube uma vez. Fui castigada por
isso conforme ela mesmo já contou em um dos seus
contos, mas... que importa... ?  O bom é gozar pois a vida
é curta, e a gente tem que aproveitar, né..
Portanto, vai em frente e acorde seu patrão com outro
boquete na primeira oportunidade, que estou dando a
maior força.. Patrão comendo cu de empregada é um tema
que muito homem adora...
.
Um beijo da sua colega
Jacyra Doméstica
 
Support : Copyright © 2015. Fotos Reaisdees Posas - All Rights Reserved